Total de visitas: 1951919
 
Anatomia externa da vagina.

negativos tais como: noções extremadas sobre a necessidade de " higiene especial " durante a menstruação que podem criar a idéia de uma " coisa suja "; noções de que em estando menstruada deve ter cuidados especiais em sua atividadas sexuais.

Masturbação feminina & tabús

Questões que mais ocorreragação direta com a ação masturbatória.

A mulher que se masturba, pode se tornar frígida ? Não. Este argumento foi, durante muito tempo, usado com a finalidade de inibir a sexualidade da mulher jovem. Fica evidente que, se uma mulher atinge o orgasmo, através de uma atividade masturbatória ela não é, e nem será uma mulher frígida, pois, ela é orgásmica.

A jovem que se masturba, terá problemas de crescimento e problemas na pele ? Não. Este argumento, também foi durante muito tempo, usado para cercear a sexualidade feminina. Os problemas da pele, comuns na jovem, são originados por fatores hormonais. As mudanças hormonais da puberdade são mudanças normais. Quanto a questão do crescimento, ele é determinado por fatores constitucionais, e não é alterado por uma atividade masturbatória. É falso pensar que a masturbação, causa algum desgaste físico e interfere no crescimento.

A masturbação altera o ciclo menstrual ? Não. A atividade masturbatória não interfere no ciclo menstrual. Conforme recentes pesquisas, concluiu-se que um orgasmo ocorrido antes da menstruação, diminui a tensão e diminui as cólicas menstruais. Este orgasmo pode ser obtido por um ato sexual ou uma masturbação.

" Zonas Erógenas "

" Ponto G "

Ainda esta em estudos tanto a existência quanto a função do ponto "G", em inglês, G-spot ou Grafenberg spot. É mais ou menos equivalente à próstata masculina, consistindo em uma região, não necessariamente um ponto, onde alojam-se as glândulas de Skene, que cercam a uretra. Não é visível aos olhos e um tanto duvidoso ao tato, situa-se logo abaixo do osso púbico, profundamente na parede anterior da vagina, entre sua abertura e o colo do útero. Na prática, é alcançado e passível de estimulação, ao se introduzir toda a extensão do dedo indicador na vagina, ou com o pênis em algumas posições sexuais favoráveis. Cerca de 70% das mulheres em quem a estimulação do ponto "G" foi tentada, relatou-o como uma área bastante sensível e, se devidamente estimulada, levaríam-nas a experimentar um orgasmo bastante intenso. O outro grupo 30% das mulheres, nada sentiram, inclusive, relataram que a estimulação despertou vontade de urinar (talvez pela proximidade com a uretra). Ao ponto "G", é atribuído a capacidade de induzir a uma " ejaculação feminina ", fenômeno ainda não muito bem esclarecido e nem comprovado cientificamente. O certo é que, se for de interêsse do casal, vale a pena explorar mais esta forma de prazer.

" Clitóris "

O clitóris é o principal ponto de estímulo para a mulher e o que gera sempre o orgasmo. Embora algumas pessoas afirmem não existe diferença entre orgasmo clitoridiano e vaginal. Existe muita variação individual, biológica, entre as mulheres. Mesmo quando ocorre a penetração, o clítoris é estimulado pela fricção do pênis e o repuxamento da mucosa que envolve o clítoris. Creio que para as mulheres o importante é obter o orgasmo e a questão se ele é clitoridiano ou vaginal fica secundária.

 

" Estimulando as Zonas Erógenas ".

 

A maior parte das mulheres tem mais facilidade em obter o orgasmo pela estimulação do clitóris porque os parceiros no ato sexual estão mais preocupados com a penetração que com as carícias. Isto faz com que eles sejam muito rápidos e não deem tempo para que a mulher também consiga o orgasmo. O melhor caminho para o prazer sexual da mulher e o bom desempenho do homem são as preliminares. Quanto mais carícias preliminares mais a mulher se excita e mais rapidamente chega ao orgasmo e o homem consegue mais tempo na penetração por ficar menos tenso e ansioso. Além das carícias preliminares a forma de estímulo que tanto os homens como as mulheres respondem melhor é o estímulo oral. A fricção do clitóris com a língua produz uma sensação que todas as mulheres classificam como excelente. Afirmam que o resultado é bem melhor e mais rápido que com a ponta do dedo.

" Técnicas que ajudam ".

 

Existem técnicas e posições sexuais que tornam a penetração mais prazerosa para a mulher que tem sensibilidade concentrada na região do clitoris. 1 ) A mulher abre as pernas, na posicao papai/mamãe. O homem se coloca sobre ela e introduz o pênis na vagina. Em seguida a mulher fecha as pernas e o homem desloca o corpo alguns centímetros para cima, fazendo contato do dorso do seu pênis com o clítoris. Os movimentos são feitos normalmente. Um travesseiro colocado sob a região lombar da mulher também provoca uma curvatura do pelve para frente, que facilita o atrito contra o clitoris. 2 ) Outra tecnica interessante é a mulher ou o parceiro atritarem o clitoris com o dedo mesmo durante a penetracao. Esta técnica pode ser usada com o homem deitado e a mulher por cima. Esta posição permite que ela ou ele toque e massageie o clitóris. Esta posição também é indicada para homens que tem a ejaculação mais rápida. Ela facilita o controle pois, deixa o homem mais relaxado. Quando o homem percebe que esta chegando ao ponto de ejacular ele pede a parceira que pare com os movimentos cortando assim o inicio da ejaculação. Depois ela retoma os movimentos e o casal pode assim aproveitar mais tempo do ato sexual. 3 ) Outra posição que facilita o estímulo do clitóris durante a penetração e a conhecida "posição de quatro ". A mulher fica de joelhos apoiando o corpo com o auxilio dos braços. O parceiro faz a penetração vaginal por trás e fica com as mão livres para estimular o clitóris e os seios. Esta posição dá excelentes resultados para o casal.

Partindo destas idéias o casal pode e deve inovar sempre no que se refere a vida sexual. A criatividade do casal é uma boa forma de melhorar a satisfação e não permitir que a relação se torne rotineira.

Criar um Site Grátis    |    Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net