Sites Grátis no Comunidades.net

Total de visitas: 2843500
 
Atividade Sexual

A atividade sexual pode ser classificada em uma série de maneiras.  Pode se referir a atos que envolvem uma pessoa, como a masturbação, ou para duas pessoas, tais como relações sexuais, sexo oral ou masturbação mútua.  Se houver mais de dois participantes no ato sexual, pode ser referido como sexo grupal. Auto-erótica atividade sexual pode envolver o uso de dildos, vibradores, contas anais, e outros brinquedos sexuais, embora estes dispositivos também possam ser usados com um parceiro.

http://enfermagem.no.comunidades.net/imagens/13qf.jpghttp://enfermagem.no.comunidades.net/imagens/146_1000.jpghttp://enfermagem.no.comunidades.net/imagens/504_1000.jpg

A atividade sexual pode ser classificada no gênero e orientação sexual dos participantes.

 A atividade sexual também pode ser classificada de acordo com a relação dos participantes.  Por exemplo, as relações podem ser os de casamento , parceiros íntimos , casual parceiros sexuais ou anônimos .  A atividade sexual pode ser considerada como convencional ou como alternativa , envolvendo, por exemplo, fetichismo e / ou BDSM atividades.

 A atividade sexual pode ser consensual ou sob força ou coação.  Pode ser legal ou ilegal, ou ser contrária a normas sociais geralmente aceitos ou da moral sexual.

Razões para a atividade sexual

 As pessoas se engajam em atividade sexual de qualquer um de uma multiplicidade de razões possíveis.  Embora o propósito evolutivo da atividade sexual é a reprodução, a maioria das pessoas se envolver em atividade sexual por causa do prazer sexual que derivam da atividade, em que o prazer mais elevado é obtido através do orgasmo .  Prazer erótico também pode ser experimentado durante as preliminares e de flertar e de fetiche ou BDSM atividades.

 Mais comumente, as pessoas se envolver em atividade sexual com uma pessoa a quem são sexualmente atraídos, mas às vezes, uma pessoa pode exercer uma actividade sexual unicamente para o prazer sexual do parceiro, como por causa de uma obrigação que eles possam ter para o parceiro ou por causa da simpatia ou piedade eles podem se sentir para o parceiro.

 Além disso, uma pessoa pode se envolver em atividade sexual de considerações puramente monetária, ou para obter alguma vantagem a partir de qualquer um dos parceiros ou da atividade.  Além disso, um homem e uma mulher pode se envolver em relações sexuais com o objetivo de concepção.  Algumas pessoas praticam sexo ódio, que ocorre entre duas pessoas que não gostam ou irritar fortemente uns dos outros.  Ela está relacionada à idéia de que a oposição entre duas pessoas pode aumentar a tensão sexual , atração e interesse.

 Tem sido demonstrado que a atividade sexual desempenha um papel importante na interação das espécies social. O livro "Rainbow Evolutions: gênero, Diversidade e sexualidade na natureza e as pessoas" postula que isso se aplica igualmente aos seres humanos, uma vez que se a outra espécie social.  Ela explora o propósito da atividade sexual e demonstra que existem muitas funções facilitada por tal atividade, incluindo a ligação par, união de grupo, resolução de litígios e reprodução.

Aspectos culturais

 Tal como acontece com outros comportamentos, á inteligência humana e a complexidade social produziram o comportamento sexual mais complicado de qualquer animal.  A maioria das pessoas experiência com uma série de atividades sexuais durante suas vidas, embora eles tendam a envolver-se em apenas alguns destes regularmente.  Algumas pessoas gostam de diversas atividades sexuais, enquanto outros a evitar atividades sexuais completamente por razões religiosas ou outras (ver a castidade, a abstinência sexual, a as sexualidade ).  Alguns preferem relações monogâmicas para o sexo, e outros podem preferir diferentes parceiros ao longo da vida.

Aspectos sociais

  Comfort e outros propõem três potenciais aspectos sociais da atividade sexual nos seres humanos, que não são mutuamente exclusivas: reprodutiva, relacional e recreativa. O desenvolvimento da pílula anticoncepcional e outras formas altamente eficaz de contracepção em meados dos anos 20 e final século aumentou a capacidade das pessoas de segregar estas três funções, que ainda se sobreponham bastante e em padrões complexos.  Por exemplo: um casal fértil pode ter relações sexuais enquanto estiver usando a contracepção para experimentar o prazer sexual (recreacional) e também como uma forma de intimidade emocional (relacional), aprofundando assim a sua ligação, tornando o relacionamento mais estável e mais capaz de sustentar crianças no futuro (reprodutivo adiado).  Este mesmo casal pode enfatizar aspectos diferentes do ato sexual em ocasiões diferentes, sendo alegres durante um episódio sexual (recreacional), experimentando a conexão emocional profunda em outra ocasião (relacional), e mais tarde, após a interrupção da contracepção, procurando conseguir a gravidez (reprodutivo, ou mais provável reprodutivo e relacional).

A freqüência de atividade sexual

 A freqüência de relações sexuais pode variar de zero ( abstinência sexual ) para 15 ou 20 vezes por semana. Na América, a freqüência média de relações sexuais para os casais é de 2 a 3 vezes por semana. Em geral, é reconheceu que na pós-menopausa as mulheres experimentam declínios na freqüência de relações sexuais  e que a freqüência média de relações sexuais diminui com a idade.  De acordo com o Kinsey Institute , a freqüência média de relações sexuais nos Estados Unidos é de 112 vezes por ano (idade 16-28), 86 vezes por ano (idade 29-39), e 69 vezes por ano (40-59).

 Há quatro principais riscos que surgem da atividade sexual.  Estes são indesejados gravidez, contrair uma doença sexualmente transmissível, danos físicos e psicológicos.

 Atividade sexual que envolve a relação sexual ou até mesmo contato do sêmen com a vagina ou vulva traz a chance de gravidez.  Pessoas que querem se envolver em tais comportamentos com uma redução da chance de gravidez empregar qualquer de uma variedade de disponível contracepção, como pílulas anticoncepcionais, o uso de um preservativo, diafragma, espermicidas, a contracepção hormonal e de esterilização.

 Atividade sexual que envolva contato com outra pessoa fluidos corporais traz o risco de contrair uma doença sexualmente transmissível, como as decorrentes de HIV / AIDS , clamídia, sífilis, gonorréia e HPV. Praticar sexo seguro tente a reduzir esses riscos.  Estas precauções são muitas vezes vistas como menos necessários para parceiros sexuais nos relacionamentos comprometidos, o que é um erro, se eles são conhecidos por ser livre de doenças.  Algumas pessoas necessitam de parceiros sexuais em potencial para ser testado para doenças sexualmente transmissíveis antes de se envolver em relações sexuais.

 Riscos físicos variam com o tipo de atividade sexual ser contratadas polegadas. A condição médica e limitações físicas dos participantes devem ser mantidas em mente.

 Os fatores de risco são aumentados por uma condição (temporária ou permanente), que prejudica o julgamento de uma pessoa, tais como excesso de álcool ou outras drogas, ou estados emocionais, tais como solidão, depressão ou euforia.  Idade e capacidade mental dos participantes também podem afetar os riscos da atividade sexual.

Questões legais

 Há muitas leis e costumes sociais que proíbem! De alguma forma têm um impacto sobre as atividades sexuais.  Essas leis e os costumes variam de país para país, e têm variado ao longo do tempo. Abrangem, por exemplo, a proibição de sexo não consensual, ao sexo fora do casamento, á atividade sexual em público, além de muitos outros.  Muitas destas restrições são controversa, mas alguns têm sido objetos de debate público.

 A maioria das sociedades considerá-la um crime grave para forçar alguém a se envolver em atos sexuais ou se envolver em atividade sexual com alguém que não concorda.  Isso é chamado de agressão sexual, e se a penetração sexual ocorre é chamado de estupro, o tipo mais grave de agressão sexual.  O detalhe desta distinção pode variar entre diferentes jurisdições legais.  Também, que constitui o consentimento eficaz em matéria sexual varia de cultura para cultura e é freqüentemente debatido.  Leis que regulam a idade mínima em que uma pessoa pode consentir em fazer sexo ( idade de consentimento ) são freqüentemente objeto de debate, como é o comportamento sexual dos adolescentes em geral.  Algumas sociedades têm forçado o casamento, onde o consentimento pode ser exigido.

Leis do mesmo sexo

Idade mínima de atividade sexual (idade de consentimento)

 As leis de cada jurisdição definir a idade mínima em que um jovem é autorizado a se envolver em atividade sexual. A média de idade de consentimento parece variar de 16 a 18 anos, mas as leis que vão afirmando idades 11-21 existem.  Em muitas jurisdições, a idade de consentimento é a idade mental ou funcional de uma pessoa. Como resultado, as vítimas podem ser de qualquer idade cronológica, se sua idade mental é inferior à idade de consentimento. Muitas jurisdições considerar qualquer atividade sexual um adulto envolve uma criança como o abuso sexual infantil.

 Algumas jurisdições proíbem a atividade sexual fora do casamento legal completamente.  A idade relevante também pode variar com o tipo de ato sexual, o sexo dos atores, ou outras restrições, tais como abuso de uma posição de confiança.  Algumas jurisdições podem também fazer concessões para os menores envolvidos em atos sexuais uns com os outros, ao invés de uma idade duro e rápido e único.

Relações incestuosas

 A maioria das jurisdições proíbe a atividade sexual entre certos parentes próximos.  Estas leis variam em certa medida, tais atos são chamados incestuosos.

O abuso sexual

 Não-consensual atividade sexual ou submeter uma pessoa disposta a assistir a uma atividade sexual são formas de abuso sexual, bem como (em muitos países) certos não-consensual parafilias como frotteurism, scatophilia telefone (chamadas telefónicas indecente), e não consensual exibicionismo e voyeurismo (conhecido como " exposição indecente "e" Peeping Tom ", respectivamente).

Práticas alternativas

 Algumas pessoas sentem prazer sexual de se envolver em uma variedade de alternativas práticas sexuais, como fetichismo e / ou BDSM atividades.

 BDSM muitas vezes envolve uma troca de poder consensual, pelo qual uma pessoa envia ao controle de um parceiro dominante.  Essas práticas podem incluir spanking, bondage, role playing, inversão de papéis, e as endorfinas levantando através do uso de chicotes, açoites e outros implementos.

 Fetichismo pode assumir muitas formas que vão desde o desejo de certas partes do corpo, por exemplo, grandes seios, axilas ou adoração pé.  O objeto de desejo muitas vezes podem ser sapatos, botas, lingerie, roupas de couro, ou itens de borracha.

 Alguns convencionais auto-eroticas práticas pode ser perigosa.  Estes incluem asfixia erótica e self-bondage.  O potencial para ferimentos ou até mesmo a morte que existe ao acoplar nas versões parceria desses fetiches (asfixia e bondage, respectivamente) torna-se drasticamente aumentada no auto-erótica caso devido ao isolamento e falta de assistência em caso de um problema.